História

Koeler, em 1846, criou a primeira planta de Petrópolis e a dividiu em quarteirões. Bingen fazia limite com o Quarteirão Ingelheim, mas esta referência caiu em desuso, apenas alguns poucos ainda restam. A homenagem de cada quarteirão se originou de cada local de onde emigraram os colonos. Bingen deriva de Bingen am Rhein, cidade alemã localizada no distrito de Mainz-Bingen, estado da Renânia Palatinado, Alemanha. Os primeiros colonos alemães chegaram em Petrópolis por volta de 1845 e trabalhavam como pedreiros, carpinteiros e marceneiros. Eram empregados da província e aguardavam a distribuição de terras. Atualmente, Bingen é um dos maiores polos comerciais da região, atuando fortemente no setor moveleiro, têxtil e em derivados da culinária alemã, que são fabricados por herdeiros dos colonos.

Logotipo

Referências da Alemanha e do distrito de Mainz-Bingen, de onde surgiram os primeiros colonos da região. O símbolo traz três ícones que julgamos importantes para o contexto geral do logotipo:
• As rodas e cruz de Mainz, que representam o tempo em que o Estado era regido por um bispado;
• A espada de St. Martin, padroeiro da cidade alemã de Bingen am Rheim;
• O tecido, representando os tempos atuais do bairro em seu desenvolvimento comercial.

Nas cores, preferimos fugir do tradicional “preto, vermelho e amarelo”. Combinamos cores que dão mais beleza e destaque para o logotipo. A tipografia da marca é trabalhada para que sua visão geral combine com o símbolo. A tagline “Cultura Colonial” remete diretamente às tradições existentes no bairro.

Fotografias